Como Elon Musk pretende revolucionar o twitter e qual impacto para os usuários - Cryah Como Elon Musk pretende revolucionar o twitter e qual impacto para os usuários - Cryah

logo da Cryah

Fale Conosco

WHATSAPP

(11)98479-8159

E-mail

contato@cryah.com.br

A criação de soluções de marketing digital personalizadas e precisas para a realidade de cada cliente é a principal motivação da CRYAH.

Cryah

Como Elon Musk pretende revolucionar o twitter e qual impacto para os usuários

Como Elon Musk pretende revolucionar o twitter e qual impacto para os usuários

Ao longo do mês de abril uma notícia vem roubando a cena e só se fala nisso: a venda bilionária do Twitter para Elon Musk, o homem mais rico do mundo. O dono da Tesla desembolsou cerca de 44 bilhões de dólares em uma transação que já deu e ainda vai dar o que falar, afinal, o sul-africano, que teve de movimentar suas riquezas para chegar nesse valor, têm planos para o futuro da plataforma.

Mas quem é esse tal de Elon Musk?

Nascido na África do Sul, Elon Musk é, aos 50 anos, o homem mais rico do mundo. Responsável por empreitadas como a empresa de exploração espacial SpaceX e a fabricante de carros elétricos Tesla, o novo dono do Twitter dispõe de uma fortuna de mais de 215 bilhões de dólares. Filho de um engenheiro sul-africano e uma modelo canadense, Musk viajou a estudo para o Canadá quando tinha 18 anos e, de lá pra cá, é dono de grandes marcos na história. Em 2021, por exemplo, Musk levou turistas para passar três dias no espaço. Feitos como esse, fazem do homem mais rico do mundo uma figura visionária que está sempre buscando inovar em suas empreitadas.

Elon Musk compra twitter e gera discussões

A situação do Twitter antes da compra de Elon Musk

Apesar de ter 16 anos, a empresa americana vê seus maiores concorrentes sobrarem a sua frente em número de usuários e, consequentemente, no lucro também. Segundo dados de 2017, o Twitter conta com 217 milhões de usuários monetizáveis, enquanto o Facebook possui mais de 2 bilhões. Quando falamos em dinheiro, o Facebook também tem larga vantagem, superando os 100 bilhões de dólares em 2021. Já o Twitter faturou apenas 5 bilhões no mesmo ano. Essa diferença parece ainda mais desproporcional sabendo que a base de usuários e o valor de mercado do Twitter são menos de um décimo do tamanho da Meta, empresa dona do Facebook.

Quais são os planos de Elon Musk?

O homem mais rico do mundo já tem algumas projeções de como o Twitter deverá operar daqui pra frente e, algumas de suas ideias, são consideradas ousadas pela mídia mundial. Musk pretende, por exemplo, mudar a política do Twitter da moderação de conteúdo, o que gera controvérsias. Enquanto uns pensam que é função da própria plataforma o controle do que de quais contas ou posts são banidos e bloqueados, outros pensam que o ideal seria uma intervenção de autoridades governamentais em situações como essa. Musk já deixou claro que, para ele, derrubar posts ou contas coloca em risco a liberdade de expressão e já declarou que “na dúvida, deixe o discurso, deixe que ele exista!”. Em um cenário como esse, seria difícil frear os discursos de ódio e fake news na plataforma, um desafio e tanto para o empresário que já se declarou contra banimentos de conta, como aconteceu com o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por promover conteúdos que incitavam o ódio e não tinham embasamento verídico. 

Outra ideia que seria revolucionária no mundo da comunicação, seria a abertura do algoritmo do Twitter. Tornar o algoritmo público seria uma forma de dar mais confiabilidade para a plataforma. O sistema de algoritmo funciona de forma parecida em quase todas as redes sociais e uma mudança tão radical nesse conceito poderia impactar, não só os usuários, mas também as empresas que investem em serviços de mídia para suas marcas serem vistas. Por um lado, Musk encontraria problemas para pôr a ideia em prática, já que os algoritmos são ferramentas fundamentais no negócio das redes sociais e são guardados como um segredo industrial, por outro, seria interessante ver uma nova forma de atuação dos algoritmos e a nova experiência que sua abertura causaria nos usuários, já que hoje, é o algoritmo que determina o que é visto no feed. 

É consenso que a compra do Twitter promete mudar a forma com que vemos a plataforma e como consumimos conteúdo nela, o que pode acabar polarizando (ainda mais) o mercado.

As empresas estão de olho em cada passo que o empresário dará sob o comando do Twitter, afinal, a sua influência e credibilidade pode impactar o mercado, sua forma de pensar e agir, além de criar novas tendências no ramo e até mesmo mudar conceitos que já são consolidados. 

A verdade é que só o tempo dirá como o Twitter de Elon Musk vai mudar o mundo e qual o tamanho que a plataforma pode vir a ter no futuro. Apesar da compra, Elon Musk terá de aguardar as burocracias para finalmente colocar em prática o que planeja. É bom ficarmos de olhos bem atentos no que está por vir, afinal, o empresário já provou ter ideias novas para a rede social e está ansioso para executá-las o quanto antes!

Sem comentários

Comentar